quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Encerramento

Oioioie gente que ainda vem aqui!!
Chegou a hora de encerrar este blog após um longo período de existência. Todos sabemos, tudo na vida tem início, meio e fim, inclusive a própria vida. Sentirei saudades! Meu agradecimento a quem o acompanhou até momento!
Vida que segue
Fui 

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

De boas intenções o Inferno tá cheio - Marcello Cotrim

Interessante....respeito, amor fraterno, amizade verdadeira, são as vibrações e chaves que abrem as portas do coração. o Resto ME ERRA....



segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Om Mani Padme Hum - Breve significado

Dos intervalos nossos de cada dia: Olha hoje estou com vontade de fazer qualquer, coisa, pesca, correr, dormir, passear, contemplar...meditar...menos estudar....rsrsrs... aí sem querer cliquei nesse mantra aqui  no youtube, e não teve jeito, viajeiiii mesmo....mantra muito lindo.

Om Mani Padme Hum...(...Inspira profundo heim....) esse mantra além de deixar a gente com vontade de meditar o dia inteiro, de refletir, atitudes, ações, pensamentos, planos etc... também pode ser usado para fazer faxina (tanto física como espiritual) esvaziar gavetas, limpar a casa, desopilar a mente de pensamentos de raiva, ilusões. 

No Feng Shui por exemplo, já vi uma cerimonia da seguinte forma: Eles descascaram 5 laranjas (descartando as laranjas no jardim ou mata) e usaram como incesso, mantrando...Om Mani Padme Hum.... por todo o ambiente. Foi interessante... Para quem é muito sensível, dá uma aterrada boa também ou leva de vez, dependendo da complexidades das questões existenciais ou não a viajar, ir pro mundo da LUA mesmo. Só vou ouvir uns 20 minutinhos...pra aquietar minha alma...rsrsr...e voltar para o batente.




Um dos significados do Om Mani Padme Hum:  "Da lama nasce a Flor de Lótus"  Dizem as boas línguas que é um dos mantra mais entoado pelos budistas tibetanos,  especialmente entoado também pelos devotos de Dalai Lama, que é considerado uma das formas de Avalokiteshvara.

Om: Fecha a porta para o sofrimento de de morrerem e renascerem em reinos inferiores. Este sofrimento vem do orgulho.

Ma:  Fecha a porta o sofrimento dos asuras  é a briga constante. Este sofrimento vem da inveja.
Ni:  Fecha a porta para o sofrimento dos humanos que é o nascimento, a doença, a velhice e a morte. Este sofrimento vem do desejo.

Pad: Fecha a porta para o sofrimento o sofrimento dos animais é o da estupidez, da rapina de um sobre o outro, de ser morto pelos homens para obterem carne, peles, etc; e de ser morto pelas feras por dever. Este sofrimento vem da ignorância.

Me: Fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos fantasmas famintos (sânsc. pretas). O sofrimento dos fantasmas famintos é o da fome e o da sede. Este sofrimento vem da ganância.

Hum: Fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino do inferno. O sofrimento dos infernos é o calor e o frio. Este sofrimento vem da raiva ou do ódio

.:.Namastê.:.





sábado, 4 de novembro de 2017

É Proibido - Pablo Neruda

É proibido chorar sem aprender
Levantar-se um dia sem saber o que fazer
Ter medo de suas lembranças
É proibido não rir dos problemas
Não lutar pelo que se quer
Abandonar tudo por medo
Não transformar sonhos em realidade

É proibido não demonstrar amor
Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e mau-humor
É proibido deixar os amigos
Não tentar compreender o que viveram juntos
Chamá-los somente quando necessita deles

É proibido não ser você mesmo diante das pessoas
Fingir que elas não te importam
Ser gentil só para que se lembrem de você
Esquecer aqueles que gostam de você

É proibido não fazer as coisas por si mesmo
Não crer em Deus e fazer seu destino
Ter medo da vida e de seus compromissos
Não viver cada dia como se fosse um último suspiro

É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar
Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se desencontraram
Esquecer seu passado e apagá-lo com seu presente

É proibido não tentar compreender as pessoas
Pensar que as vidas deles valem mais que a sua
Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte

É proibido não criar sua história
Deixar de dar graças a Deus por sua vida
Não ter um momento para quem necessita de você
Não compreender que o que a vida te dá, também te tira.

É proibido não buscar a felicidade
Não viver sua vida com uma atitude positiva
Não pensar que podemos ser melhores
Não sentir que sem você este mundo não seria igual.

Nota: Poema muitas vezes atribuído, de forma errônea, a Pablo Neruda, tendo a sua autoria sido negada pela Fundação Pablo Neruda. Trata-se de uma adaptação do poema de Alfredo Cuervo Barrero.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Oração de Libertação: Gratidão, Inclusão e Luz aos Ancestrais e a todo o Sistema Familiar

Gratidão queridos pais, avós e demais ancestrais
 por terem tecido o meu caminho.
Imensa gratidão pela imensidão dos seus sonhos que,

De alguma forma, são hoje a minha realidade.
A partir deste ponto e com muito amor,

Dou luz à tristeza que houve nas gerações passadas,
Dou luz à raiva, às partidas prematuras,
Aos nomes não ditos, aos destinos trágicos.
Dou luz à flecha que cortou caminhos

E tornou a calçada mais fácil para nós.
Dou luz à alegria, às histórias repetidas várias vezes.
Dou luz ao não dito e aos segredos de família.
Dou luz às histórias de violência e ruptura entre casais,

Pais e filhos e entre irmãos e que seja o tempo
E o amor que volte a unir.
Dou luz a todas as memórias de limitação e pobreza,

A todas as crenças desestruturantes e negativas
Que permeiem o meu sistema familiar.
Aqui e agora semeio uma nova esperança,

Alegria, união, prosperidade, entrega, equilíbrio,
Ousadia, fé, força, superação, amor, amor e amor.
Que todas as gerações passadas e futuras sejam agora,

Neste instante, cobertas com um arco-íris de luzes
Que curem e restaurem o corpo, a alma e todos os relacionamentos.
Que a força e a bênção de cada geração

Alcance sempre e inunde a geração seguinte.
Assim seja.
Assim é!





Salve o dia dos Mortos

Salve os nossos Ancestrais 
Namastê

domingo, 29 de outubro de 2017

Realejo : Teatro Mágico

[...]

"Nenhum medo que possa enfrentar Nem segredo que possa contar"


Tempo dos maduros - Mário de Andrade

Contei meus anos e descobri que terei
menos tempo para viver daqui
para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que
recebeu uma bacia de cerejas..
As primeiras, ele chupou displicente, 

mas percebendo que faltam poucas,rói o caroço.



Já não tenho tempo para 

lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões

Onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando

Destruir quem eles admiram,
cobiçando seus lugares, talentos e sorte.


Já não tenho tempo para conversas intermináveis, 

para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias
que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar

 melindres de pessoas, que apesar
da idade cronológica, são imaturos.


Detesto fazer acareação de desafectos 

que brigaram pelo majestoso cargo
de secretário geral do coral.


As pessoas não debatem conteúdos,

apenas os rótulos.
Meu tempo tornou-se escasso

para debater rótulos, quero a essência,
minha alma tem pressa…


Sem muitas cerejas na bacia,

Quero viver ao lado de gente humana,
Muito humana; que sabe rir de seus tropeços,

Não se encanta com triunfos, 
Não se considera eleita antes da hora,
Não foge de sua mortalidade,

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!